A MARVEL DO TEMPO DA MINHA AVÓ, PARTE 2

hulkContinuando nossa passagem pelo passado obscuro, mal feito e de baixo orçamento das adaptações da Marvel Comics.

Hoje vou falar de um ser que tem entre dois e três metros de altura, é descontrolado, rosna, grita, soca o peito, escala edifícios, é atacado e perseguido pelo exército e pela polícia, é apaixonado por uma meninota e já teve uma sacolada de adaptações para cinema e televisão.

Se você falou King Kong… errou, meu camarada. Tô falando do Hulk, poxa!

E digo uma coisa, Eric Bana e Edward Norton que me perdoem, mas eles não chegam nem aos pés de Bill Bixby como o doutor Bruce (nesse caso David, Deus sabe o porquê, mas deve ser pela analogia de Davi e Golias, creio eu, mas ouvi boatos de que os produtores achavam Bruce um nome muito gay, mas que seja…) Banner. E para que criar monstros de três metros com GCI quando temos o atleta fisiculturista Lou Ferrigno pintado de com tinta verde? Ah, bons tempos!

Posso ter sido um pouco sarcástico (‘magina…) nos comentários acima, mas vamos concordar que o seriado setentista do Hulk é uma das mais bem sucedida adaptações de super-heróis , a história pode não ter muita coisa a ver com os quadrinhos, mas a quantidade de público que essa serie acumulou foi incrível. Hulk é, sem dúvida nenhuma, uma das séries de aventura / suspense policial mais importantes da história.

E como eu disse, esqueça a origem dos quadrinhos, nada de explosão com a bomba gama. E também esqueçam o Hulk falante das HQs com seu clássico “Hulk esmaga”, esse aqui só quebra as coisas e dá uns grunidos de vez em quando. As coisas aqui são um pouco diferentes. O médico (hãn?) e cientista Dr. David Bruce Banner estava engajado numa experiência que ampliaria a força humana com duas seções de exposição a raios gamas. Isso porque ele sentia-se culpado pela morte de sua esposa, presa por toneladas de metal após um acidente de carro. Mas como merda pouca é bobagem, o experimento dá errado e o cara toma uma overdose de raios gama. Assim sempre que fica nervoso, David Banner transforma-se no monstro chamado Hulk.

Um jornalista chamado Jack Macgee (interpretado por Jack Colvin) foi testemunha do poder de Hulk, fica obcecado pelo musculoso monstro (hmmmm… então tá, né…), passa a persegui-lo desconfiando que Hulk e Banner são a mesma pessoa. Enquanto o pobre doutor tenta achar uma cura para seu carma.

E toda a série se resume nisso: Banner procura a cura, é perseguido por Macgee, o jornalista dá uns sopapos no doutor, que vira o Hulk, quebra tudo, foge, aí Banner muda de nome enquanto torna a procurar a cura, é perseguido por Macgee… e vai…

Essa punhetagem durou 80 episódios distribuídos em 5 temporadas. As últimas foram tão ruins que sepultaram a série. Mas, nos finalzinho dos anos 80 o verdão estava de volta, mas agora não mais em forma de seriado e sim como longas metragens para televisão.

O nível era exatamente o mesmo da série, nada muito diferente, a não ser, pelas participações de super-heróis da Mavel. Sim, hoje o que você vê no Barrados no Ba– quer dizer, em Smallville e nos filmes produzidos pela Marvel Studios, é velho para caramba, já na década de 80 existia crossover de heróis dentro do filmes.

tvmhulk-thorO primeiro longa, “O Retorno do Incrível Hulk”, 1988, mostrava… bem… seu retorno (ah, meu senso de dedução perfeito) tinha como participação um conhecido Deus nórtico com seu martelinho. Sim, Thor marcou presença ao lado do Golias Esmeralda com seus raios e trovões mal feitos devido o baixo orçamento. Detalhe no seu uniforme: uma tremenda mistura de esquimó, viking e Jon Bon Jovi! Genial!

O segundo longa, “O Julgamento do Incrível Hulk”, tinha a participaçãodemolidor do advogado cego Matt Murdock, conhecido nas quebradas como Demolidor, mano. E tenho de admitir, a caracterização dele tava bacana. Uniforme todo preto! No melhor estilo ninja! Bacanão (tudo bem que só isso é bacana no filme todo)! E se você é xiita pense bem, se o cara é cego, qual é a diferença da cor do uniforme dele? Certo? Amarelo, vermelho, azul, preto, rosa, pelo menos pra ele, dá no mesmo.

Já em 1990, o terceiro, e último, filme se chamou “A Morte do Incrível Hulk”. E desculpem meus caros, vou contar o final: ele morre! De verdade! O nosso herói verde e mongo cai de um avião se esborrachando no chão e fim. Para os desatentos usaram essa cena clássica como homenagem, tanto nos quadrinhos como no novo filme. Duvida? Então leia “O Supremos vol.I” e assista “O Incrível Hulk” (de 2008, com direção de Louis Leterrier) e você vai ver o que estou falando.

she-hulk_(1991)Mesmo o último longa se chamando “A MORTE do Incrível Hulk”, os produtores já tinham ideias para mais histórias com mais participações especiais. Personagens como Elektra (que tem tudo a ver com Hulk, não acham?), Homem de Ferro e Mulher-Hulk estavam cotadíssimos para as continuações. A atriz Brigitte Nielsen (famosa, ou não, por viver a Guerreira Sonja em outro filme velho) tava tão empolgada com a ideia,que chegou a fazer uma seção de fotos vestida como Mulher-Hulk (trash ao extremo). De todos eles, eu tinha a curiosidade de ver o Homem de Ferro. Imagina só, devido ao baixo orçamento usariam um balde como capacete! Ah, ia ficar hilário!

O quarto filme se chamaria Rebirth of the Incredible Hulk ou Revenge of the Incredible Hulk e só não saiu, pois Bill Bixby, o eterno Bruce Banner, faleceu durante a pré-produção, devido a um câncer. Sepultando de vez a série do Golias Esmeralda.

Para acabar esse assunto, pois já estou ficando verde de enjoo (há! Adiciono à minha coleção de piadas infames e idiotas), vou mandar uma curiosidade bacana:

Lou Ferrigno, nosso musculoso banhado a guache verde, fez umas pontinhas nos dois filmes do Hulk lançados recentemente. Em “Hulk” (2003, por Ang Lee) ele faz um segurança, infelizmente essa cena foi deletada na edição final do filme, mas pode ser vista nos extras do DVD. E em o “Incrível Hulk” (2008) ele também fez um guardinha (força de expressão). Além de ter emprestado sua voz na dublagem das meia dúzias de palavras que Hulk fala nos dois filmes.

É… cabô! Semana que vem continuo remexendo os VHS de casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: