HOMEM DE FERRO 2_COMENTÁRIOS

Sim, já faz um pouco mais do que duas semanas que o segundo filme do Ferroso estreou nos cinemas nacionais. Isso já é mais do que tempo para a “nata nerdística” ter assistido o filme. Então, já posso para lançar, sem problema nenhum, minha opinião e comentários do filme, sem se importar com os desagradáveis spoilers.

Bem, vou ser sincero que entrei na sala do cinema já sabendo que ia me divertir à valer. Os trailers, as imagens, as campanhas virais, ou seja, todas as ações de marketing voltadas para a divulgação do filme, nos mostravam que Homem de Ferro 2 era o grande cotado para ser o melhor filme de super-herói do ano, e não me arrisco em dizer que pode se tornar até O melhor filme do ano.

Muitos falaram que esse segundo filme foi melhor do que o primeiro, eu realmente não achei. Talvez pela expectativa, pois eu não estava esperando um bom filme em 2008 por ser o primeiro da Marvel Studios e pelo Homem de Ferro não ser um herói com tanta tradição dos quadrinhos (não tem muitas sagas memoráveis, não tem uma galeria de vilões muito diversificada, essas cosias). Mas, sim, Homem de Ferro 2 é um baita de um filme bacana, e abaixo deixo os meus pontos positivos e negativos sobre o filme.

– PONTOS POSITIVOS

O filme é recheado de pontos positivos, é impossível dizer um só mas vamos lá.

O primeiro ponto que destaco é o elenco. De volta estão Robert Downey Jr. e Gwyneth Paltrow que, como no filme anterior, deram vidas para ótimos Tony Stark e Pepper Potts (é incrível como Downey se encaixa perfeitamente com o papel do irônico e malandro Stark). Os novos nomes como Don Cheadle, que foi contratado para o papel do Tenente-Coronel Rhodey Rhodes substituindo Terrence Howard; a sempre surpreendente Scarlett Johansson no papel da Viúva Negra e Mickey Rourke que impressionou na atuação do vilão Chicote Negro. Até o diretor Jon Favreau aproveitou para viver mais um pouco Happy Hogan, o segurança de Tony (como se ele precisasse de um)

E claro que não vou esquecer de Samuel L. Jackson, retornando ao papel de Nick Fury, agora com muito mais tempo em cena (diferente do primeiro Homem de Ferro, que ele aparece em segundos), proporcionando um dos melhores diálogos do filme. Aliás, esse é um dos pontos fortes de Homem de Ferro 2, os diálogos. Não há uma conversa fora de lugar, uma piada mal feita, um pensamento mal colocado. Todos os diálogos são perfeitos, repito, sem duvida nenhuma, o ponto mais forte de todo o filme.

E para deixar o núcleo Nerd contente, Homem de Ferro 2 também tem referências à rodo dos quadrinhos, com consagradas sagas do Ferroso como, O Demônio da Garrafa (pra mim a mais importante saga de Homem de Ferro nas HQ’s) e a Guerra das Armaduras. Sem mencionar a armadura Mark V, baseado nos quadrinhos clássicos onde Tony Stark guardava a armadura numa maleta (quase a maleta do gato Félix, diga-se de passagem) e a Mark IV (que, curiosamente, só aparece bem no final do filme, depois do Mark V) baseada nos atuais desenhos do uniforme do herói, substituindo o círculo do peito por um triangulo invertido.

Temos, também, a grande amarração com o Universo Marvel, uma das coisas mais bacanas nos filmes da Marvel Studio. É tão legal ver uma coesão dos filmes, ver como eles se intercalam e mostrar que tudo isso faz parte de um único universo. O escudo do Capitão América é novamente mostrado, mas agora, sem ser escondido, fica ali, na cara do telespectador (da forma mais inusitada possível, mas fica) o misterioso detento na cela da penitenciária sendo fotografado por seus colegas de cela. Será o Thor? Hmmm, duvido, pois o martelo Mjolnir só aparece nas cenas pós-créditos. Algo me diz que é Gavião Arqueiro, pois lembra que, durante as gravações, teve um bafafá sobre a aparição dele no filme?

Por fim, para parar de babar ovo no filme, vem a excelente Trilha Sonora. Vou ser sincero, depois da espetacular trilha de Watchmen, achei que seria difícil outro filme bater. Mas aconteceu.

– PONTOS NEGATIVOS

Olha… difícil achar uma coisa dessas num filme que é tão redondinho, mas como sou chato para caramba, aponto uma coisa: a estrutura do roteiro.

Calma, calma, calma. Não estou dizendo que o roteiro é ruim, muito pelo contrário, eu mesmo adorei a forma que a história foi contada, mas o filme não fugiu daquele “Power Rager misturado com o clichê super-heroico”. Vou explicar.

Roteiro Power Rager: O herói é está todo ponpozo, o vilão aparece e eleva uma sovinha (bem de leve). O malfeitor fica mordido e volta todo poderoso (no caso dos Power Rager, fica gigante), mas aí, o nosso mocinho trata de pegar um uniforme mais hi-tech cool e descolado, ou uma arma fodidona (no caso dos Power Ranger, um robô gigante) e derrota do vilão. Fim. O bem vence. Esse mesmo estilo de filme foi usando nos toscos Batman: Eternamente e Batman & Robin, e é sempre copiado. Recentemente, por exemplo, vemos Transformes: A Vingança dos Derrotados nesse esquema.

Roteiro Clichê Super-heroico: Essa é clássica. É quando um vilão vira mocinho no final do filme só para ajudar o herói com um perigo muito maior (que geralmente é uma barganha de dois vilões, um robô gigante ou uma arma pra destruir o planeta… sei lá). Assistiu Homem-Aranha 3? Ele é exatamente desse jeito.

Mas, de verdade? Não importa muito qual é a história, e sim, como ela foi contada. Mesmo recheada de clichês Homem de Ferro 2 foi muito bem montado, muito bem contado. Logo, esse “ponto negativo” nem chega a ser tãããããããão negativo assim.

O filme é bom para C@$@%#&!

– TRAMA

Vemos a popularidade de Tony Stark/Homem de Ferro mais alta do que nunca. Como super-herói ganha o carisma e confiança não só do povo americano, mas também da população mundial; e como empresário mostra-se extremamente competente com a construção da Expo Stark, reanimando assim antigos planos e sonhos de seu pai.

Mas não são todos os olhos que se agradam com Stark. As forças armadas norte americanas querer que Tony entregue sua tecnologia ao governo para a construção de armas, Stark recusa e chega até a envergonhar publicamente seu rival nessa “corrida armamentista”, Justin Hammer.

Enquanto na Rússia, Ivan Vanko, filho de um físico engenheiro que trabalhou junto com o Howard Stark (pai de Tony) nos primórdios das Indústrias Stark, clona a tecnologia que dá vida ao Homem de Ferro (o reator arc) para se vingar, já que Ivan culpa os Starks pela morte de seu pai Anton Vanko. Ivan se transforma no vilão Chicote Negro e ataca Stark numa corrida em Mônaco.

Ivan é peso logo após ser derrotado pelo Homem de Ferro. Hammer tira Vanko da prisão e lhe propõe uma condição: a construção de várias máquinas com a tecnologia do reator arc, assim Justin conseguiria passar à frente de Stark, e venderia sua nova tecnologia para as forças armadas.   

Já que merda pouca é bobagem, Tony descobre que esta morrendo lentamente, o próprio reator arc acoplado em seu peito, que possibilita a permanência de sua vida, está matando-o pouco a pouco. O descontrole emocional da situação faz com que Stark caia na bebedeira, começando assim, uma crise de alcoolismo. E devido a esse problema com a bebida, o melhor amigo de Tony, o Tenente-Coronel James “Rhodey” Rhodes, se vê obrigado a vestir a armadura Mark II, e depois foge com ela, levando-a para o governo e para as mãos de Hammer.

Como se não bastasse Tony perde a liderança das Indústrias Stark (que passa a ser comandada pela sua secretária Pepper Potts) e deixa, por um curto período, de ser o Homem de Ferro.

Lascado, bêbado, sem empresa e ainda por cima morrendo, Stark recebe a ajuda de Nick Fury, o diretor da S.H.I.E.L.D., que, mostrando os antigos vídeos de Howard Stark pra Tony, acaba o ajudando a achar um novo elemento químico, que é usado para a criação uma nova bateria para seu corpo.

Renovado, o Homem de Ferro tem quem enfrentar uma porrada de robôs controlado por Ivan, além do próprio Chicote Negro, mas agora, Tony não está mais sozinho, tem o apoio de seu amigo Rhodey, como o Máquina de Combate e de Natasha Romanoff, a agente dupla da S.H.I.E.L.D. Viúva Negra.

(Resumi da forma mais enxuta possível).

E isso aê, espero que tenha assistido o filme e curtido como eu curti.

Aproveite também para mandar seu comentário sobre o filme. Se gostou ou não, os pontos positivos na sua opinião, os negativos (se tiver), se concorda ou descorda com meus pontos.

E vamos que vamos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: