Sweet Tooth: Saindo da Mata / Resenha

Por Márcio Barros, do site Drink’n’Play!

A civilização ruiu, uma epidemia vulgarmente chamada de “o Flagelo” dizimou quase toda a população mundial há 10 anos… As poucas crianças que nasceram após o evento apresentam mutações, são híbridas de humanos com animais, alteração essa que torna seu DNA imune ao flagelo. As cidades não são lugares aconselháveis, saqueadores, escravagistas e estupradores espreitam entre as construções abandonadas. Crianças híbridas como Gus valem uma fortuna, suas cabeças estão à prêmio 24 horas por dia. O pai de Gus o ensinou cinco regras de ouro antes de sucumbir à praga: nunca fazer fogueira de dia, não confiar em ninguém além dele mesmo, sempre orar antes de dormir para Deus não o punir e adoecê-lo, sempre rezar por sua mãe e, a mais importante de todas as regras, nunca sair da mata. Gus quebrou quase todas, assim que os caçadores chegaram… Os caçadores e o homem grande de olhos gélidos.

Sweet Tooth é uma minissérie criada em 2009 pelo quadrinhista Jeff Lemire, prevista para durar 40 edições (ainda está sendo publicada no momento dessa matéria), ela vem obtendo grande sucesso de crítica e público. Denominada grosseiramente como um crossover entre “Mad Max” e “Bambi”, na minha opinião está mais para “A Estrada” encontra “The Walking Dead”. O título teve seu primeiro encadernado publicado no Brasil pela Panini. Não posso deixar de frisar como essa HQ é fantástica, forte candidata a se tornar uma das minhas favoritas. A narrativa cinematográfica encaixa perfeitamente com o clima lúgubre e pesado da obra, com pequenos espaços para o humor ácido de Jeff.

st-2

Jeff Lemire, a versão triste e canadense de McLovin.

Relativamente um novato na indústria, o canadense abandonou a faculdade de cinema, alegando que os quadrinhos eram mais apropriados à sua natureza misantrópica. Jeff chamou atenção pra si ganhando prêmios com a obra Essex County, narrando as crônicas de uma versão paralela de sua terra natal. Após alguns outros trabalhos, começou a jornada de Sweet Tooth para a Vertigo. Primeiramente estipulada para durar apenas 12 edições, a história foi crescendo, ganhando visibilidade e público, uma jornada visceral e emocionante por um Estados Unidos destruído e inóspito.

A arte de Lemire pode não cativar à todos de princípio, por traços fortes e simplistas, muito diferente de tudo que você já viu por aí, chegando por vezes a ser um pouco tosco, mas mantendo um charme esquisito. Garanto que após a terceira página você já terá se acostumado e vai passar a achar incrível.

O material não é indicado para menores de 18 anos, pois além da violência exacerbada, a série lida com alguns temas bem pesados sobre a natureza humana. Lembram-se da cena do porão no filme “A Estrada”? (heavy stuff), pois é, prepare-se para diversos momentos parecidos ou piores durante a jornada de nosso querido chifrudinho.

Sweet Tooth – Depois do Apocalipse Vol. 01: Saindo da Mata reúne as 5 primeiras edições em 132 páginas, papel de ótima qualidade, capa em brochura e o incrível precinho de R$ 15,90.

Compre Sweet Tooth na COMIX!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: