Valente por Opção / Resenha

Por Luis Henrique Garavello Filho, do site parceiro Quadrim.

Se você não sabe quem é Vitor Cafaggi, você está perdendo uma grande chance de conhecer um trabalho sensacional.

Vitor é o autor de Valente, uma série de tiras que vêm sendo publicadas desde 2010 em seu site (http://punyparker.blogspot.com.br). A série já foi compilada em dois volumes (que já foram resenhados aqui) que foram publicados de forma independente. Mas este terceiro volume já sai através da Panini (que também está republicando os dois volumes originais)

 

ValentePorOpcao

 

Se você já leu os dois primeiros volumes, já conhece Valente. Se não, aqui vai minha definição:

Valente é um personagem que mistura a diversão das aventuras de Calvin, a companhia de uma turma de coadjuvantes tão legal quanto a Turma do Limoeiro e a personalidade, os sonhos e a “sorte” de Charlie Brown (“Que puxa…”).

Neste terceiro volume, Valente lida com os acontecimentos do fim do segundo volume (spoilers mais abaixo). Além da mudança em sua vida amorosa, Valente agora possui um novo desafio: a mudança em sua vida educacional, saindo da escola e indo para uma faculdade.

Como sempre, pode-se notar como Valente fala diretamente a cada um que lê as tiras. É impossível não identificar as situações e acontecimentos, sejam pelo leitor já ter passado aquilo ou ter visto alguém próximo passar. A experiência de ler Valente é como ver uma biografia real (e em muitos casos a sua) em forma de quadrinhos.

TEM SPOILERS DO SEGUNDO VOLUME NO PRÓXIMO PARÁGRAFO, OK?

E não podemos deixar de admirar o quanto Vitor Caffagi faz Valente “sofrer”. Porque Valente parece a Lei de Murphy em quadrinhos: quando tudo parece se ajeitar, pode esperar que algo vai acontecer e abalar o universo do personagem. Se no volume passado o fim foi o término da relação dele com Princesa, neste o fim traz uma reviravolta na vida de Valente que não se consegue não ter pena.

Por isso que esse trabalho é genial, porque você acaba se conectando ao protagonista. Não necessita de cenas massavéio, nem de quebras de paradigmas, nem de cenários estonteantes… Valente fala diretamente à sua alma, ao seu coração.

E um conselho: quando chegar a tirinha do ônibus na chuva… Não vire a página imediatamente. Pegue seu som, seu iPod, o que você tiver, coloque “Gonna Fly Now” (o tema orquestrado de Rocky) e aí sim comece a ler. Você provavelmente vai me agradecer depois.

Você pode comprar Valente por Opção no site da Comix.

Um comentário em “Valente por Opção / Resenha

  • 10 de outubro de 2014 em 14:53
    Permalink

    Para o 1º livro da série eu indico ler ouvindo a música Amor Incondicional do Edgard Scandurra (do Ira). E para o 2º eu indico ouvir Tudo Que Eu Quero também do Edgard Scandurra. A primeira música tem tudo a ver com o sentimento que ele tem pela Dama. E a segunda cai como uma luva com o sentimento dele pela Princesa, e todo o contexto. Ainda não lí o 3º livro.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: