Resenha: Lavagem

Publicada originalmente no nosso blog parceiro, Impulso HQ.


Quando era garoto em São Miguel Paulista ainda existiam alguns pequenos sítios nos arredores do bairro, alguns criavam porcos e quase todo dia no restaurante na esquina da rua onde morava tinha uma carroça parada com barris ou latões de onde escorria um líquido viscoso e malcheiroso. Até hoje quando me lembro da cena, o cheiro parece voltar e penetrar minhas narinas. O cheiro da lavagem.

Baseada em um curta-metragem homônimo dirigido pelo próprio Shiko e lançado em 2011 pelo coletivo indie de cinema Filmes a Granel, a HQ Lavagem foi lançada em abril pela Editora Mino, e vai muito além de ser uma mera transposição entre mídias. O autor tem plena consciência de que se tratam de materiais diferentes, e o artista paraibano não nega. “O álbum tem diferenças. É um roteiro mais completo, digamos. Diferente do filme, no quadrinho eu tenho mais tempo para desenvolver melhor alguns elementos da trama e acrescentar outros”, explicou Shiko em uma entrevista.

Conversando com um amigo mais bem informado das coisas dos quadrinhos do que eu, fiquei sabendo que “foi por histórias boas como essa, que o quadrinhista chamou a atenção do Mauricio de Sousa, e então foi convidado a desenhar a Graphic MSP “Piteco – Ingá”. E realmente, Lavagem é o tipo de trabalho que marca a carreira de qualquer artista, e o transforma em um nome conhecido e reconhecido.

img-1031155-shiko-lavagem-5

img-1031154-shiko-lavagem-4

A história se passa em algum lugar do norte ou nordeste do Brasil, um homem e uma mulher vivem isolados num barraco perto da praia. Ela, sem estudos e temente a Deus. Ele, endurecido pela vida. Os personagens são bens construídos, e o autor transmite a dura realidade dos mangues, e como as pessoas se transformam quando vivem em um ambiente não amigável e adverso.

Desde as primeiras páginas a tensão está no ar, assim como o fedor da criação de porcos. O quadrinhista explora muito bem o terror psicológico. A ida para a igreja da mulher é apenas uma fuga do violento e sujo homem que é seu marido. Sendo tão temerosa à Deus, a mulher não vê a hora de se entregar ao pecado e com a maré subindo, eles vão ficar ainda mais isolados. Mas uma estranha figura vai fazer uma visita e a violência vai explodir.

O enredo da trama funciona muito bem devido a essa tensão crescente entre os personagens e como o autor sabiamente não entrega tudo para o leitor. São devaneios psicológicos, grunhidos suínos, os desejos da beata, a dúvida, que desde as primeiras páginas persegue o marido, o visitante que pode ser real ou não, um homem santo ou o próprio demônio!

img-1031157-shiko-lavagem-7

img-1031156-shiko-lavagem-6

Tudo isso com o belo traço de Shiko, que segue a tradição dos desenhistas brasileiros que sabem como contar uma história de terror. Trabalha o preto e branco para equilibrar a iluminação em cima dos seus traços hachurados e os bem aplicados tons de cinza. Seu traço é muito bem equilibrado com os momentos da história, que perpassa entre o suspense psicológico e o terror gore.

Outro destaque vai , claro, para a editora Mino. Esse belíssimo álbum em capa dura, que chegou à redação do Impulso HQ graças aos nossos parceiros da Comix Book Shop, também apresenta boa impressão em cima de papel pólen de boa gramatura. A editora cumpre o que prometeu quando surgiu no mercado editorial de quadrinhos, publicar quadrinhos autorais que possuam em comum uma personalidade marcante tanto de traço quanto de narrativa.

A editora Mino está botando prá quebrar com os quadrinhos dos desenhistas brasileiros.

lavagem-shiko-mino-3Lavagem
Editora Mino
Autor: Shiko
72 páginas
28 x 19,5 cm
R$ 44,00

COMPRE AQUI NA COMIX!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: